Lista de livros Unesp 2020 – Check-list completo para o vestibular (com link para download)

Os vestibulares 2020 da Fundação Vunesp, responsável pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), estarão entre os mais concorridos do país, tanto pela qualidade de ensino, quanto pela referência da instituição.

As provas são feitas em duas fases, com questões eu vão desde Linguagens; Matemática; Filosofia; Sociologia; Química; Física; e Literatura. As inscrições para o vestibular do próximo ano já foram encerradas, mas quem deseja saber mais sobre a prova e principalmente sobre a parte de literatura para o próximo ano, fique atento às questões abaixo.

Ainda, é interessante ressaltar que nessa parte do vestibular, não há uma lista de obras, mas existem algumas fundamentais para cada linha histórica, seja ela Barrroca, Arcadista, Humanista, Naturalista, Romancista, Modernista ou Parnasianista. Confira alguns dos livros que geralmente são cobrados no vestibular:

Macunaíma – Mário de Andrade

Macunaíma - Mário de Andrade

O livro do autor Mário de Andrade tem personagens que lembram as características do povo brasileiro, sendo que muitos deles fazem uma passagem rápida pela narrativa, como uma espécie de alegoria para defeitos e qualidades do caráter da população. O livro, publicado em 1928, é considerado um dos principais romances modernistas e também conta a história de Macunaíma, o herói sem caráter.

Resumindo, o personagem principal passa a infância em uma tribo amazônica até se tornar adulto, quando se apaixona por Ci, a Mãe do Mato. Com ela, ele Macunaíma tem um filho que morre ainda bebê. Com a perda, Ci sobe aos céus e vira uma estrela. Diante da solidão, Macunaíma fica triste e perde a única recordação da sua amada: um amuleto chamado muiraquitã. No livro, essa peça estava em São Paulo, com Venceslau Pietro Pietra, um comedor de gente. A partir daí, o enredo continua.

Para os especilistas, Mário de Andrade quis produzir uma obra que lembrasse o Brasil como uma unidade cheia de características, criando uma identidade para a cultura brasileira.

Os Sert̵es РEuclides da Cunha

Os sertões - Euclides da Cunha

O Jornalista, engenheiro e militar Euclides da Cunha narra de perto o conflito de Canudos, quando foi enviado como correspondente ao nordeste da Bahia pelo jornal O Estado de S.Paulo. o livro foi escrito em 1902, que é considerado o primeiro livro-reportagem brasileiro. Na obra, Euclides narra as condições de vida dos sertanejos e a organização da comunidade liderada por Antônio Conselheiro.

O livro traz, em sua terceira parte, um relato da Guerra de Canudos, que ainda é considerado um grande estudo. Mesmo assim, Os Sertões tem abordagens mais profundas para entender a luta, como A Terra, ou O Homem. Para quem gosta de descrições, Euclides brinca ao contar como eram os aspectos do sertão, como a seca e o desespero pela busca de água. Porém, criado com uma corrente positivista e determinista, partes do livro são de extremo racismo, quando o autor relata que o “mestiço” era uma raça inferior.

Mesmo assim, Os Sertões, com todas suas contradições, é um livro de peso em descrições, relatos e documentações da guerra.

Memórias de um sargento de milícias – Manuel Antônio de Almeida

Memórias de um sargento de milícias

Mais uma obra de romance, escrita no início do século XIX, que foi adaptada para livro por conta do grande sucesso que fez na época, no Rio de Janeiro. Pela primeira vez, alguém relatou a figura do malandro – que não é mesma vista atualmente – e das milícias cariocas. Como era publicado semanalmente, o folhetim precisava prender a atenção do leitor e, por este motivo, a trama é complexa, carregada de histórias que às vezes não tem relação entre si.

No livro, o pequeno Leonardo é uma criança intratável que parece ter noção das dificuldades que vai enfrentar. Abandonado pela mãe e pelo pai, ele encontra pelo caminho um protetor, que é dono de uma barbearia e tem dinheiro guardado. Mesmo com o título “Memórias”, o romance não é narrado pelo personagem, mas sim em terceira pessoa, que chega a comentar as situações no desenrolar dos acontecimentos.

Sonetos – Luís de Camões

Sonetos Camões

Camões foi um poeta que atuou tanto em peças de teatro, como em Os Lusíadas, quanto na parte literária, escrevendo mais de duzentos sonetos que, mesmo não tendo trazido fama em vida, o tornaram uma figura inesquecível na literatura.

Os sonetos de Camões seguem a forma clássica, com catorze versos, distribuídos em duas estrofes de quartetos e tercetos. O autor escreve sobre o amor espiritual e os prazeres humanos de uma forma sensível e rebuscada. Entre os sonetos mais conhecidos estão: Amor é fogo que arde sem se ver, Verdes são os campos e Onde acharei lugar tão apartado.

A Hora da Estrela – Clarice Lispector

Clarice Lispector - A hora da Estrela

A Hora da Estrela é o último romance publicado pela escritora brasileira Clarice Lispector. A versão de 1977 traz uma obra instigante e original que pertence à terceira geração do movimento Modernista. Intimista, ela traz um romance psicológico, em que a autora coloca suas emoções e sentimentos pessoais.

Narrada por um escritor à beira da morte, Rodrio S.M conta suas percepções durante a vida e fala sobre Macabéa, a protagonista da obra. Nordestina, orfã de pai e mãe, ela é descrita como feia, virgem, tímida, solitária e ignorante. A trama desenrola depois que a personagem visita a cartomante e, ao sair de lá, é atropelada por um Mercedes Benz amarelo. A partir daí, a Hora da Estrela fala sobre como todos a enxergam como uma estrela de cinema, fazendo uma crítica irônica ao fato.

Outras dicas

Se você vai prestar vestibular para a Unesp, saiba que eles disponibilizam material de estudo específico para cada prova. Para mais informações, acesse o site: https://vestibular.unesp.br/

Gilmar Penter

Fotógrafo, ator e comunicador. Gil é apaixonado pelas artes e pela aventura que é a vida. Nas palavras, vê uma chance de mudar o mundo, mesmo que para isso tenha que vir até ele, afinal, passa muito mais tempo no mundo da lua.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content