Lista de livros vestibular Unicamp 2020 com link para download em PDF

A maioria dos vestibulares das universidades e faculdades do Brasil são realizados por meio de uma prova objetiva, de múltipla escolha ou somatória, em que os candidatos precisam acertar o maior número de questões possíveis para estar acima do concorrente no ranking. Nessas provas, as perguntas são, geralmente, sobre todo o conteúdo dado até o ensino médio, seja rede pública ou privada de ensino.

Além da categoria Língua Estrangeira, a parte de Literatura difere de uma universidade para outra, com escolha de livros e obras literárias específicas para cada instituição. A Universidade Estadual de Campinas já divulgou a lista de obras literárias que irá cair no vestibular 2020, confira informações:

Quem escolhe a lista de livros?

Para o vestibular da Unicamp, existe a Comissão Permanente para os vestibulares, que divulgar a lista de obras em língua portuguesa que deve ser lida para a realização do Vestibular Unicamp 2020. A lista manteve o mesmo número de obras, que são 12 no total, das últimas edições.

Para 2020, a lista tem obras de romance, poesia, peça teatral, conto, diário e letras de músicas, com a intenção de aumentar o campo de estudos do vestibulando. Confira abaixo:

1. A cabra vadia – Nelson Rodrigues

A Cabra Vadia - Nelson Rodrigues

Em livro “A cabra vadia”, Nelson Rodrigues traz várias crônicas feitas para O Globo em 1967 e 1969. Ao todo, são 84 textos falando sobre as certezas de que o autor inspira sentimentos contraditórios. Com seu incômodo com algumas situações da época, Nelson cria uma linguagem própria, marcada pela radicalização de posições políticas na época. O autor não tinha papas na língua para expor suas opiniões e ataca personagens em que via a hipocrisia, como em o “o padre da passeata” e também em a “grã-fina de nariz de cadáver”.

2. Sagarana РGuimaṛes Rosa

Sagarana - Guimarães Rosa

Considerada uma das obras primas da prosa brasileira, o livro de contos de Guimarães Rosa foi publicado em 1946. O título Sagarana é um neologismo, fenômeno linguístico que significa “semelhante com”.

Nos contos do livro, a ficção de Guimarães Rosa é parecida com um universo fantástico, onde acontecimentos irreais se tornam parte da realidade por artifícios narrativos. Nos contos, o sobrenatural se une com situações banais e fornecem contradições interessantes ao leitor.

3. O espelho – Machado de Assis

O espelho - Machado de Assis

Em O Espelho, Machado de Assis expõe a alma externa do ser humano, ligada ao status e também ao prestígio social. Além disso, ele também utiliza a imagem que os outros fazem de nós, que talvez seja mais relevante do que a nossa própria personalidade.

Neste conto, mais uma vez, Machado coloca sua análise do comportamento humano, pelo personagem de Jacobina: um homem que conseguiu subir na vida por conta de uma nomeação e um posto militar.

4. O Bem Amado – Dias Gomes

O Bem Amado - Dias Gomes

A peça escrita por Dias Gomes em 1962 faz um retrato e uma crítica social do funcionamento da política brasileira. Sucupira, cidade em que a trama se passa, é confundida como uma metáfora para o Brasil. Com muito humor, Odorico Paraguaçu representa uma caricatura do político brasileiro, que já foi explorada pelo cinema e pela dramaturgia nacional.

5. A fal̻ncia РJ̼lia Lopes de Almeida

A falência - Júlia Lopes

A autora Júlia Lopes de Almeida inaugurou a integração da literatura ao século 20. Como sugere o título, ela fala sobre resultados negativos no país, como o racismo pós fim da escravatura, mulheres sem emancipação, além da desigualdade e a hipocrisia moral. Mesmo assim, a Falência é considerado um romance pela história de Francisco Teodoro e seus amigos, que leva o leitor a seguir em frente para conhecer seus destinos.

5. A teus p̩s РAna Cristina Cesar

A teus Pes - Ana Cristina

O último livro da autora, publicado em 1982, é uma obra que retrata com dor e elegâncias as vivências urbanas e as impressões cotidianas da poeta, que se mostra, ao mesmo tempo, densa, intensa e delicada. Aparentemente, os textos são desconexos, mas eles carregam segredos nas entrelinhas, com símbolos a serem decifrados e silêncios que aguçam a curiosidade.

6. Caminhos cruzados – Érico Veríssimo

Caminhos Cruzados - Érico Veríssimo

O romance urbano publicado em 1935 conta uma história coletiva, que mostra a sociedade nacional contrastada entre a riqueza e a pobreza. Além disso, o enredo ressalta os problemas enfrentados por cada camada social. Ao ser publicado, a obra chocou os críticos da época e ganhou admiração pelos seguidores da ideologia, mas ao mesmo tempo, danificou a imagem de Érico perante o governo de Getúlio Vargas.

7. História do Cerco de Lisboa – José Saramago

História do Cerco de Lisboa - José Saramargo

O livro se divide em duas histórias, que são claramente distintas entre real e fictícia. A real acontece no certo a Lisboa, em 1147, quando os portugueses tomam a cidade, enquanto a fictícia surge aos poucos na cabeça do revisor Raimundo Silva, que alterou sem justificativa algumas frases nas provas de um livro, mudando a história a partir de uma negação própria.

8. Quarto de despejo – Carolina Maria de Jesus

Quarto de Despejo

Publicado em 1960, a obra de Carolina Maria de Jesus reunia 20 diários escritos pela autora, que era negra, mãe solteira, pouco instruída e moradora da vela do Canindé, em São Paulo. O livro foi um sucesso de venda e lançou um olhar original sobre a periferia, mostrada pelos olhos de uma catadora de lixo que tenta sobreviver na metrópole.

9. Sermões selecionados – Antonio Vieira

Antônio Vieira - Sermões Selecionados

Antônio Vieira era um padre e uma personalidade do barroco brasileiro. Mesmo com uma dificuldade de leitura e entendimento, algumas universidades ainda cobram os sermões da figura religiosa. Na Unicamp, será cobrado o “Sermão de quarta-feira de cinzas” em que o padre escrever verdades sobre pessoas que se preocupam somente com a vida na terra, mas esquecem que ela não é eterna. Em outras palavras, os escritos trazem sentenças de que precisamos cuidar da nossa alma.

10. Sonetos selecionados – Luiz de Camões

Sonetos Camões

Camões escreveu peças de teatro, poesia e vários sonetos que estão presentes em várias coletâneas de livros. Em resumo, o autor consegue ser ao mesmo tempo intimista – ao relatar experiências particulares – e universal. A Unicamp selecionou sonetos específicos, que podem ser encontrados no site da Comvest. Além disso, as obras podem ser lidas online, pelo site: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.jsp

11. Sobrevivendo no Inferno – Racionais MC’s

Sobrevivendo ao Inferno - Racionais MC's

O álbum de rap e hip hop do grupo Racionais MC’s está dentro das obras literárias da UNICAMP.  A obra, feita por Mano Brown, fala sobre a necessidade do país ter inclusão social. A obra, que também virou livro, foi pensada em uma espécie de culto, com uma introdução de cânticos de louvor que levam até relatos de testemunhos de pessoas que viveram o inferno na terra. O álbum é considerado um objeto cultural incontornável e retrata os dramas da favela e de muitos brasileiros que se reconhecem nas músicas.

Gilmar Penter

Fotógrafo, ator e comunicador. Gil é apaixonado pelas artes e pela aventura que é a vida. Nas palavras, vê uma chance de mudar o mundo, mesmo que para isso tenha que vir até ele, afinal, passa muito mais tempo no mundo da lua.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

WebGo Content